«Parlamento dos Jovens é uma oportunidade para participar num dia de debate»

Share Image

window.addEventListener("DOMContentLoaded", function () { (function ($) { $(document).ready(function () { MacroImage_TxBI(); }); })(jQuery); });...

STAGING
STAGING
STAGING
STAGING
X Legislatura, IV Sessão Legislativa Parlamento dos Jovens
«Parlamento dos Jovens é uma oportunidade para participar num dia de debate»
parlamento-dos-jovens.jpg

Depois dos alunos dos 2.º e 3.º Ciclos terem experienciado o que é ser deputado por um dia, hoje, dia 17 de março de 2015, coube aos alunos mais velhos fazerem esta vivência.

Parlamento-jovem-02.jpg

Tudo aconteceu no âmbito de mais uma Sessão Regional do Parlamento dos Jovens dedicada aos alunos do Ensino Secundário, que decorreu durante todo o dia no hemiciclo madeirense sob a temática "Ensino Público/Ensino Privado".

Esta iniciativa da Assembleia da República realiza-se há 15 anos na Madeira com a colaboração do Parlamento Regional e da Secretaria de Educação.

A sessão de abertura foi presidida pelo Vice-Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Paulo Fontes, e contou com a presença do diretor regional de Juventude e Desporto, Rui Anacleto e do deputado madeirense na Assembleia da República, Rui Barreto.

Paulo Fontes enalteceu a iniciativa que se traduz numa «oportunidade» para os jovens «viverem aqui este dia de debate e participarem na Assembleia Legislativa», a qual tem permitido ao Parlamento «se dar a conhecer e abrir as suas portas».

Referindo-se ao tema do debate "Ensino Público/Ensino Privado" apontou que «a qualidade do ensino é a parte principal seja público ou privado» e recordou «os esforços dos Governos para manter a qualidade da Educação e da Saúde».

Rui Barreto, que respondeu uma a uma a todas as questões colocadas pelos jovens deputados, na abertura do debate focou a importância desta iniciativa em «permitir às escolas um contacto direto com esta atividade».

Revelando-se um «defensor de uma maior autonomia das escolas, não apenas financeira mas pedagógica», garantiu que «tem sido feito um esforço, nesse sentido, com sucesso».

Rui Anacleto destacou o papel dos professores sem os quais «não haveria sucesso educativo», recusou a ideia de que em termos do Ensino Público e Ensino Privado que um seja melhor que o outro e manifestou o desejo de que os alunos «um dia sejam deputados no encontro de um melhor caminho para todos».

No Parlamento dos Jovens participaram 12 escolas do Ensino Secundário e Profissional: Bispo D. Manuel Ferreira Cabral, D. Lucinda Andrade, Ponta do Sol, Machico, Carmo – Dr. Luís Maurílio da Silva Dantas, Gonçalves Zarco, Pe. Manuel Álvares, Complementar do Til – APEL, Dr. Ângelo Augusto da Silva, Jaime Moniz, Conservatório – Escola das Artes da Madeira e Profissional de Hotelaria.

Participaram 48 jovens, 36 dos quais assumiram a posição de deputados efetivos e 12 suplentes.

Cada escola apresentou um projetos de resolução. Os projetos foram debatidos na generalidade, depois na especialidade tendo sido apresentadas propostas de alteração da redação, eliminação e aditamento.

O trabalho resultou numa recomendação à Assembleia da República que visa obrigar as escolas do ensino público a darem apoios especializados de preparação para os exames nacionais na perspetiva de praticar e consolidar a matéria para os alunos; reduzir a duração das aulas para, aproximadamente, uma hora e diminuir o número de alunos por turma para facilitar a aprendizagem; estabelecer parcerias entre instituições de ensino e empresas que ao abrigo da Lei do Mecenato possam oferecer breves experiências profissionais e investir na melhoria dos recursos educativos através da realização de visitas de estudo.

Ainda, a compra de equipamentos multimédia e da reparação de infraestruturas de modo a tornar o processo de ensino/aprendizagem verdadeiramente igual para todos e a atribuição de cheques-ensino a todos os agregados familiares de modo a promover a liberdade de escolha do modelo de ensino.

A maioria dos jovens deputados elegeu as escolas Dr. Ângelo Augusto da Silva, Escola Complementar do Til – APEL e Conservatório – Escola das Artes e respetivos alunos para representarem a Madeira na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens dirigida ao Ensino Secundário.

Rodrigues Freitas, da Escola Secundária Dr. Ângelo da Silva foi eleito porta-voz do círculo eleitoral da Madeira, o qual terá, entre outras tarefas, que coordenar a atividade do Grupo Parlamentar e preparar a pergunta que irá ser colocada na Assembleia da República.

O tema mais votado para a próxima edição foi "O Estado da Saúde – O Serviço Nacional de Saúde". Estas propostas serão enviadas à Assembleia da República no prazo de três dias úteis.

Sessão de Abertura

 

  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-02.jpg
  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-03.jpg
  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-04.jpg
  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-05.jpg
  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-06.jpg
  • Parlamento-Jovens-17-Marco-2015-07.jpg
Copyright © 2018-2019 ALRAM