Comissão Permanente dá parecer favorável à prorrogação do estado de emergência mais rígido

Share Image

A comissão Permanente da Assembleia Legislativa da Madeira deu parecer favorável, com a abstenção do PCP, à proposta de decreto do Presidente da República para a renovação do Estado de Emergência Nacional por mais 15 dias, visando a contenção da pandemia de covid-19. O parecer a pedido da...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Comissão
Comissão Permanente dá parecer favorável à prorrogação do estado de emergência mais rígido
  • 3S1A3007.JPG
  • 3S1A3104.JPG
  • 3S1A3099.JPG
  • 3S1A3064.JPG
  • 3S1A3003.JPG
  • 3S1A2979.JPG
  • 3S1A3127.JPG

A comissão Permanente da Assembleia Legislativa da Madeira deu parecer favorável, com a abstenção do PCP, à proposta de decreto do Presidente da República para a renovação do Estado de Emergência Nacional por mais 15 dias, visando a contenção da pandemia de covid-19.

O parecer a pedido da Assembleia da República foi tomado na reunião, ao final desta tarde por videoconferência, entre o Presidente, os Vice-Presidentes, os líderes parlamentares e o deputado único do PCP do parlamento madeirense.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira explicou à comunicação social que “o decreto que será amanhã apreciado e votado pela Assembleia da República concede mais poderes ao Governo nacional, aos Governos Regionais, aos Senhores Representantes da República e às autoridades de saúde pública para novas medidas de contenção e mais restrições à circulação de pessoas, nos próximos 15 dias”. José Manuel Rodrigues destaca que “em relação ao primeiro decreto de emergência nacional, este segundo adita várias matérias respeitantes à proteção do emprego, ao controlo de preços, ao apoio a idosos em lares ou no domicílio, ao ensino e à adoção de medidas urgentes para proteção dos cidadãos privados de liberdade. Tem um grande enfoque na restrição à liberdade de circulação, designadamente da circulação acompanhada e do direito de deslocação e fixação em qualquer parte do território nacional”, referiu.

“Situações excecionais exigem medidas excecionais e, nesta altura, todos temos que cumprir as orientações e regras das autoridades de Saúde e das forças de segurança, sem alarmismos, mas com sentido de responsabilidade, disse José Manuel Rodrigues, que salientou ainda que “nesta Guerra cada um tem a sua Missão e a Missão mais importante é a dos cidadãos, através da prevenção e proteção da sua saúde e das suas Famílias. A única arma que temos contra este inimigo invisível é ficar em casa para evitar o contágio e a propagação do vírus”.

O Presidente do primeiro órgão de governo próprio da Região afirma que “o povo da Madeira que em várias ocasiões da sua história, viu a nossa terra ser destruída por aluviões, por incêndios e por outros desastres naturais, saberá mais uma vez estar à altura do combate que vai ser preciso travar e do que vai ser necessário para normalizar a vida nas nossas ilhas, recuperar e economia e manter a paz social”. Diz ainda que “a Hora é de união, a Hora é de Um por Todos e Todos por Um. A Vitória sobre o vírus só depende de nós. Estou certo de que juntos vamos vencer mais esta tragédia”, concluiu.

A Constituição Portuguesa estabelece que o Estado de Emergência não pode ter uma duração superior a 15 dias, mas pode ser alargado no tempo, se o Presidente da Repúblicas fizer novo decreto, depois de ouvir o Governo da República e a Assembleia da República.

A renovação do estado de emergência tem a duração de 15 dias, iniciando-se às 0:00 horas do dia 3 de abril de 2020 e cessando às 23:59 horas do dia 17 de abril de 2020, sem prejuízo de eventuais novas renovações, nos termos da lei.

José Manuel Rodrigues, Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira
Copyright © 2018-2020 ALRAM