“Turismo exige consensos e a continuidade de uma intervenção que olhe para o destino Madeira como um todo”, afirma José Prada

Share Image

Independentemente das soluções que venham a ser defendidas e aprovadas para o futuro, no que ao setor do turismo respeita, “importa que as mesmas sejam assumidas sempre que possível em articulação e após a auscultação - mais alargada possível - a todos os parceiros do setor. É imperativo que se...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Vice-Presidente
“Turismo exige consensos e a continuidade de uma intervenção que olhe para o destino Madeira como um todo”, afirma José Prada
  • 1.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg

Independentemente das soluções que venham a ser defendidas e aprovadas para o futuro, no que ao setor do turismo respeita, “importa que as mesmas sejam assumidas sempre que possível em articulação e após a auscultação - mais alargada possível - a todos os parceiros do setor. É imperativo que se gerem consensos e é importante que quem tem responsabilidades, neste setor, seja a que nível for, olhe para o turismo não apenas de forma individual, mas, também, coletiva, sem que se façam prevalecer visões ou intervenções redutoras desta tão importante atividade”. A declaração foi feita, esta manhã, pelo Vice-Presidente José Prada que, em representação do Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, marcou presença nas Jornadas promovidas pelo JM, em Santa Cruz, centradas nos desafios que o Turismo enfrenta.

Desafios que foram elencados pelo Vice-Presidente da ALRAM, numa intervenção onde foi reconhecido o trabalho levado a cabo pelo Governo Regional, mas, também, pelo Parlamento regional, ao nível das iniciativas legislativas aprovadas, numa área que, conforme frisou, desperta, sempre, o interesse e as atenções de todas as forças partidárias. Entre outras medidas aprovadas, relembrem-se as adaptações que foram feitas ao Regime de Alojamento local, as alterações que foram aprovadas relativamente às empresas de animação turística e aos seus requisitos para operar no mercado, assim como, também, a adaptação da lei dos empreendimentos turísticos e os vários decretos que têm sido aprovados atendendo ao ordenamento do território, sem esquecer a fundamental revisão que foi feita ao Programa de Ordenamento Turístico - POT - que é, no fundo, a base que norteia o crescimento harmonioso deste setor, na Madeira e no Porto Santo.

José Prada que, na ocasião, fez também questão de referir que esta matéria tem feito parte da agenda política dos deputados eleitos na Assembleia da República e no Parlamento Europeu.

“É fundamental que continuemos a potenciar as diferenças em cada localidade e que continuemos a olhar para a nossa oferta, que é única - assim como para todas as medidas que lhe digam respeito - como algo de complementar e resultante da soma dos 11 concelhos. Assim como é essencial que se valorize e reconheça o extraordinário contributo de cada um dos profissionais que trabalha a favor do turismo da Madeira”, concluiu o Vice-Presidente. 

José Prada, Vice-Presidente da ALM 26.02.2020
Copyright © 2018-2020 ALRAM