Aqui também é Portugal, lembra o Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira

Share Image

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, afirmou hoje, na sessão solene do Dia da Região Autónoma e das Comunidades Madeirenses, que "não existem mais ilhas adjacentes. Existem Regiões Autónomas com povos com identidade própria e que sabem que mais Autonomia regional...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Sessão Solene
Aqui também é Portugal, lembra o Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira
  • 3S1A4507.jpg
  • 3S1A4615.jpg
  • 3S1A4445.jpg
  • 3S1A4381.jpg
  • 3S1A4352.jpg
  • 3S1A4346.jpg
  • 3S1A4331.jpg
  • 3S1A4283.jpg
  • 3S1A4279.jpg

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, afirmou hoje, na sessão solene do Dia da Região Autónoma e das Comunidades Madeirenses, que "não existem mais ilhas adjacentes. Existem Regiões Autónomas com povos com identidade própria e que sabem que mais Autonomia regional constrói mais Unidade nacional”.

“Que ninguém duvide da nossa portugalidade e da pertença à Pátria, patente no contributo que ao longo de todos estes séculos mulheres e homens desta terra deram e dão para o seu engrandecimento, mas também que ninguém ignore o nosso querer em ampliar a Autonomia e que ninguém subestime a nossa força para conquistá-la”, salientou, lembrando que “aqui também é Portugal!”

O Presidente do parlamento madeirense começou por alertar que “vivemos um dos períodos mais críticos da nossa história e, porventura, o mais complexo desde a implantação da Autonomia”. Elogiou “a forma como, com poucos meios humanos e escassos recursos financeiros, combatemos a Covid-19 é notável e só foi possível porque todos, desde os mais altos responsáveis da Região até ao mais simples cidadão, demos uma lição de civismo e de elevado sentido de responsabilidade”.

Aliás, o empenho da população na contenção da pandemia da Covid-19 foi relevado por todos os partidos.

José Prada, Vice-Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, sugeriu “uma séria reflexão quanto ao futuro a construir nesta região autónoma". Vincado que o “que defendemos é apenas e tão só uma autonomia com mais poderes e com maior capacidade de resposta para governar uma terra que foi lamentavelmente ignorada nos últimos meses”.

Paulo Cafôfo, deputado do PS, disse ser preciso a consolidação de “uma cultura autonómica, mas fora da gritaria Funchal - Lisboa". Paulo Cafôfo entende que a autonomia não pode continuar de “mão estendida”. “A Autonomia será sempre luta contra a subordinação, mas terá de ser também luta pela cooperação”, referiu.

Já o líder parlamentar do CDS-PP, António Lopes da Fonseca, lamentou a ausência de ajuda do Estado à Madeira na atual crise pandémica e pediu a magistratura de influência do Presidente da República para que a Região “não seja prejudicada pela falta de solidariedade do Estado”.

Do lado do JPP, o deputado Paulo Alves, disse que “ao nível parlamentar foi notória a continuidade de uma estratégia, por parte da maioria absoluta PSD, em continuar a bloquear as iniciativas da oposição, para que estas não cheguem como recomendações ao Governo Regional, mostrando assim que em relação ao passado pouco ou nada mudou."

O deputado único do PCP, Ricardo Lume, pediu “um rumo para a Madeira" que beneficie os madeirenses. Lembrou que o atual contexto pandémico traz “novos desafios” e que a “Autonomia não deve estar ao serviço dos grandes grupos económicos.”

Som da Reunião Plenária nº 59 de 01.07.2020

 

 

Discurso do Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira (vídeo)

 

Copyright © 2018-2020 ALRAM