Ilhas da Macaronésia reivindicam tratamento especial para recuperar economias

Share Image

Os Presidentes dos parlamentos dos arquipélagos da Macaronésia vão pedir à União Europeia uma ajuda especial para minimizar os impactos da pandemia na vida dos cidadãos insulares. O pedido de auxílio foi deixado hoje numa reunião, por videoconferência, que juntou os presidentes da Assembleia...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Jornadas Parlamentares Atlânticas
Ilhas da Macaronésia reivindicam tratamento especial para recuperar economias
  • 01.jpg
  • 02.jpg
  • Cabo Verde 2.jpg

Os Presidentes dos parlamentos dos arquipélagos da Macaronésia vão pedir à União Europeia uma ajuda especial para minimizar os impactos da pandemia na vida dos cidadãos insulares.

O pedido de auxílio foi deixado hoje numa reunião, por videoconferência, que juntou os presidentes da Assembleia Legislativa da Madeira e os Presidentes da Assembleia Nacional de Cabo Verde e dos Parlamentos dos Açores e das Canárias. A reunião teve o objetivo de reagendar as X Jornadas Parlamentares Atlânticas e analisar o impacto da Covid-19 nas economias destas regiões da Macaronésia.

Devido à pandemia as X Jornadas Parlamentares Atlânticas foram adiadas para os dias 18 e 19 de janeiro de 2021 e vão realiza-se na cidade de São Vicente, em Cabo Verde.

“Esta foi também uma oportunidade para os quatro presidentes dos parlamentos da Macaronésia analisarem as questões relacionadas com o controlo sanitário da pandemia, mas sobretudo as suas consequências económicas e sociais”, explicou José Manuel Rodrigues no final da videoconferência.

“São quatro regiões que dependem muito do turismo, porque são economias muito abertas ao exterior, designadamente também em termos de exportações, e já se concluiu, que são regiões que levarão muito mais tempo do que outras a retomar a atividade económica normal, uma vez que dependem da confiança dos mercados emissores de Turismo, sobretudo da Europa”, disse o Presidente do parlamento madeirense.

Os líderes dos parlamentos da Macaronésia mostraram preocupação com o evoluir dos transportes aéreos, uma vez que são “considerados vitais para a economia e em particular para o turismo”. José Manuel Rodrigues destacou que “nesse sentido chamou-se também a atenção da União Europeia para esta realidade específica das regiões insulares e ultraperiféricas”, como são Cabo-Verde, Madeira, Açores e Canárias, “e para a necessidade de existirem ‘apoios substanciais’ à retoma da sua atividade económica, que são com certeza as regiões que estão mais a sofrer com esta pandemia”. Vincou ainda ser “absolutamente essencial, que no plano de recuperação económica dos países da União Europeia, haja um tratamento especial para as regiões ultraperiféricas e que o próximo quadro comunitário de apoio (2021-2027) também possa contemplar verbas que apoiem estas regiões ao nível dos transportes aéreos e marítimos, quer de pessoas quer de bens”, concluiu.

José Manuel Rodrigues - Presidente ALRAM 22.06.2020
Copyright © 2018-2020 ALRAM