Parlamentos Regionais Europeias pedem outro olhar da Europa no pós-pandemia

Share Image

O Comité Permanente (CP) das Assembleias Legislativas Regionais Europeias (CALRE) reuniu estar tarde, em videoconferência, para analisar a pandemia e o pós-pandemia com vista à recuperação social e económica das Regiões. O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira destacou “que esta pandemia...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa CALRE
Parlamentos Regionais Europeias pedem outro olhar da Europa no pós-pandemia
  • 2 JMR_CLARE2.jpg
  • 1 JMR_CLARE1.jpg

O Comité Permanente (CP) das Assembleias Legislativas Regionais Europeias (CALRE) reuniu estar tarde, em videoconferência, para analisar a pandemia e o pós-pandemia com vista à recuperação social e económica das Regiões.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira destacou “que esta pandemia pôs a descoberto, pelo menos no caso de Portugal, algumas debilidades das nossas autonomias e do nosso poder legislativo e governamental. Pois algumas medidas urgentes ou não foram tomadas ou foram-no tardiamente”. José Manuel Rodrigues considera que este facto “revela a necessidade de ampliar as competências das nossas Regiões Autónomas em muitas áreas”, em “situações de calamidade e emergência”, apontou.

“É preciso encontrar as melhores respostas, mais próximas das populações, para estas situações de calamidade e emergência. Mas não tenhamos dúvida que, em muitos casos, muitas Regiões Europeias, e o caso da Madeira foi um desses, responderam melhor do que o próprio Estado central às necessidades sanitárias das respetivas populações.”

O Presidente do parlamento madeirense entende que o pior está a chegar, que “é a uma crise económica e social sem precedentes”. José Manuel Rodrigues lembrou aos homólogos “que foi a própria Comissão Europeia que aconselhou Portugal a apoiar sobretudo a Madeira, os Açores e o Algarve, por serem regiões com economias muito dependentes com o exterior e em particular do turismo.” Por isso insistiu na “necessidade de haver a libertação dos limites de endividamento da Lei de Finanças das Regiões Autónomas e apoios da União Europeia a estas regiões mais atingidas.”

Espera ainda que do programa anunciado pela União Europeia de apoio aos Estados-Membros “possam sair verbas significativas para a Madeira e para os Açores, para corrigir as desigualdades territoriais e também para reforçar a coesão económica e social na Madeira e diversificar a base produtiva”, concluiu.

Esta reunião contou com a participação do diretor de trabalho legislativo do Comitê Europeu das Regiões, Thomas Wobben, que abordou o quadro financeiro da União Europeia (2021-2027) e a defesa da Coesão. Klemem Zumer, chefe do 'Serviço de Estudos do Parlamento Europeu apresentou o projeto de colaboração existente e a agenda para melhorar a coordenação institucional.  Já o presidente do Parlamento das Canárias, Gustavo Adolfo Matos, propôs um novo calendário de reuniões e atividades deste organismo, de modo a minimizar os impactos da pandemia na agenda dos encontros que já estavam programados para a CALRE.

Nesta segunda reunião do CP participaram os representantes dos parlamentos regionais de Espanha (Parlamento das Canárias, Associação de Extremadura, Cortes Valencianas, Cortes de Castela e Leão e Argila Regional de Múrcia), de Portugal (Assembleia Legislativa dos Açores e Assembleia Legislativa da Madeira), da Bélgica (Parlamento Flamenco e Parlamento da Valónia), da Alemanha (Parlamento da Baviera), da Finlândia (Parlamento da Holanda), da Itália (Conselho Regional da Lombardia e Conselho Regional do Lácio) e ainda da Áustria (Parlamento de Vorarlbergen).

A CALRE reúne setenta e cinco Presidentes de Assembleias Legislativas Regionais Europeias, representantes de oito Estados nacionais – Portugal, Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, Itália e Reino Unido.

José Manuel Rodrigues, Presidente da ALRAM
Copyright © 2018-2020 ALRAM