Coordenador do Sindicato de Professores da Madeira explica pedido de medidas que combatam o desgaste e o envelhecimento dos docentes

Share Image

O Coordenador do Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) foi hoje ouvido na Comissão de Educação, Desporto e Cultura sobre a Petição Pública intitulada “Pela aprovação de medidas que combatam o desgaste e o envelhecimento dos docentes na RAM”. Francisco Oliveira apontou o desgaste da classe...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Comissão Especializada
Coordenador do Sindicato de Professores da Madeira explica pedido de medidas que combatam o desgaste e o envelhecimento dos docentes
  • 02.jpg
  • 01.jpg

O Coordenador do Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) foi hoje ouvido na Comissão de Educação, Desporto e Cultura sobre a Petição Pública intitulada “Pela aprovação de medidas que combatam o desgaste e o envelhecimento dos docentes na RAM”. Francisco Oliveira apontou o desgaste da classe docente, com repercussões na qualidade do ensino, para sugerir ao parlamento madeirense quatro medidas: a concretização da lei da pré-reforma na Região; que os professores possam optar pela isenção da componente letiva a partir dos 60 anos; uma redução da componente letiva para os professores do primeiro ciclo e do pré-escolar e ainda a redução da componente letiva para os professores com doenças crónicas.

O dirigente do SPM mostrou-se preocupado com o futuro do ensino em Portugal, e em especial na Região. Apontou estudos que referem que “57% dos professores estão em stress laboral”.

Na Madeira, referiu, “a média de idades dos professores do setor público ronda os 50 anos”. Por isso Francisco Oliveira afirmou “que compete a esta câmara (Assembleia Legislativa da Madeira) refletir sobre isto e encontrar soluções”. “Ou se faz alguma coisa ou a Educação terá graves problemas em breve”, concluiu.

Audição Francisco Oliveira, Coordenador do Sindicato dos Professores da Madeira 19.05.2020
Copyright © 2018-2020 ALRAM