Governo Regional no Parlamento madeirense para explicar COVID

Share Image

No primeiro debate mensal, após a pandemia, o Presidente do Governo Regional, começou por “louvar, o elevado sentido cívico e responsabilidade social mais uma vez demonstrado pelo povo” da Madeira. “Foi e continua a ser um comportamento exemplar, revelador de uma sociedade com grande maturidade e...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Plenário
Governo Regional no Parlamento madeirense para explicar COVID
  • 01.jpg
  • 02.jpg

No primeiro debate mensal, após a pandemia, o Presidente do Governo Regional, começou por “louvar, o elevado sentido cívico e responsabilidade social mais uma vez demonstrado pelo povo” da Madeira. “Foi e continua a ser um comportamento exemplar, revelador de uma sociedade com grande maturidade e clarividência, na salvaguarda dos seus interesses comuns”, disse Miguel Albuquerque, que agradeceu também “o empenho, dedicação e trabalho dos profissionais de saúde pública, da proteção civil, da segurança social, da manutenção de infraestruturas, das IPSS’s, do apoio domiciliário, dos professores, do abastecimento alimentar, dos  agricultores, em suma, de todos aqueles que nestas horas difíceis que vivemos, continuaram a trabalhar para que nada faltasse à nossa comunidade”.

Perante um plenário reduzido a 24 deputados, devido às medidas de distanciamento social ditadas pela pandemia, Albuquerque garantiu que o “Governo da Madeira, desde o início, levou muito a sério esta ameaça à saúde pública e desde a primeira hora atuou sem contemplações, na determinação de medidas preventivas, para conter a difusão da pandemia na nossa Região Autónoma da Madeira”.

“Recordo ainda a Vossas Excelências, que foi a Autoridade de Saúde a primeira a decretar o Estado de Alerta em toda a Região Autónoma, a 13 de março de 2020, o que nos permitiu assumir medidas inadiáveis e importantes para o controlo da pandemia no nosso território.

A partir daí, a nossa prioridade foi a defesa da saúde e do bem-estar da nossa população.

Foram estes os valores cimeiros que estiveram na base das nossas decisões e da nossa estratégia”, explicou.

O Presidente do Governo Regional destacou “o baixo índice de contágio” sem nenhuma morte a lamentar até agora, mas vincou que “isso não significa que o vírus esteja erradicado da nossa Região Autónoma da Madeira e não significa também que não possam surgir, a qualquer momento, novas cadeias de transmissão u novos surtos de contágio”.

“Por isso temos de manter e cumprir as medidas de prevenção recomendadas pela autoridade de saúde”, garantiu.

Sobre os apoios diretos e indiretos, explicou que os mesmo “têm como objetivo, não só complementar os apoios nacionais, mas também levar em linha de conta algumas especificidades próprias da nossa Região e do nosso setor empresarial, composto sobretudo por pequenas e medias empresas.

Estes apoios têm tido um excelente acolhimento por parte dos nossos empresários, e serão reforçados enquanto for necessário garantir a liquides e os empregos”.

O Governo Regional aposta na reabertura gradual e cautelosa da economia. “Até agora nas atividades cuja reabertura já está autorizada, na indústria, comércio ou serviços, quer os empresários, quer os funcionários quer os clientes têm agido no cumprimento das regras de distanciamento social e de utilização dos equipamentos de proteção. Nas próximas semanas continuaremos a trabalhar no sentido de reabrir novos setores” garantiu Miguel Albuquerque.

“Aguardamos que o Governo nacional atenda às nossas justas reivindicações e contamos com a solidariedade de todos os cidadãos, forças sociais e políticas para ultrapassarmos com sucesso esta grande provação que a nossa Região e o nosso Povo enfrentam”, concluiu.

 

Reunião Plenária n.º 39 de 07.05.2020

 

Copyright © 2018-2020 ALRAM