Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira apela à entreajuda em prol dos mais carenciados

Share Image

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira considera que o País e a Madeira entraram num “num estado de emergência social”, para o qual é preciso dar uma resposta urgente através de entreajuda. “Facilmente não só vamos chegar a uma taxa de desemprego altíssima com mais de 30 mil madeirenses...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Parlamento Mais PertoParlamento Mais Perto
Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira apela à entreajuda em prol dos mais carenciados
  • 08.jpg
  • 02.jpg
  • 01.jpg
  • 03.jpg
  • 04.jpg
  • 05.jpg
  • 07.jpg
  • 06.jpg
  • 09.jpg

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira considera que o País e a Madeira entraram num “num estado de emergência social”, para o qual é preciso dar uma resposta urgente através de entreajuda. “Facilmente não só vamos chegar a uma taxa de desemprego altíssima com mais de 30 mil madeirenses no desemprego, como muitas famílias vão entrar em insolvência”, alertou José Manuel Rodrigues durante a visita ao CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo. “É aqui que estas instituições de solidariedade social podem e devem atuar como ‘braço armado’ do Governo Regional no combate à pobreza e à exclusão social”, disse.

“O Governo Regional tem alguns meios financeiros para atender à situação. Tem o Fundo de Emergência Social no valor de 5 milhões de euros, que facilmente será esgotado, e eu acho que só se pode ultrapassar esta dificuldade enorme que estamos a atravessar, com apoio de verbas da União Europeia e do Estado Português”.

A Assembleia Legislativa da Madeira cortou nas despesas de funcionamento para apoiar as instituições que prestam assistência alimentar.  Um donativo de 10 mil euros “já ajudou três instituições que não ficaram abrangidas pelo Fundo de Emergência Social do Governo Regional: o Banco Alimentar Contra a Fome, o Centro de Apoio ao Sem Abrigo (CASA), e também a Cruz Vermelha, explicou José Manuel Rodrigues.

“Tem que haver uma grande entreajuda entre as instituições, entre as pessoas e entre as famílias para que ninguém fique para trás nesta emergência social que se vive na Madeira”, alertou o Presidente da Assembleia Legislativa.

O CASA recebeu 2.500 euros do Parlamento, que está a servir para a compra de embalagens para as refeições que são entregues uma vez por mês a cerca de 600 famílias, perto de 1.300 pessoas, “particularmente idosos do concelho do Funchal, de Santa Cruz, Caniço, Camacha e da Ponta do Sol.” Uma ajuda que chega com apoio de entidades particulares, entre elas unidades hoteleiras que também contribuem nesta missão solidária.

O Centro dá ainda apoio a mais de uma centena de pessoas, um número aumentou bastante desde março deste ano. “Em janeiro o número que nós tínhamos era 72 pessoas, que estavam em situação de sem abrigo. Nesta fase, este número quase que duplicou”, confirmou Sílvia Ferreira presidente do CASA. Sílvia Ferreira garante que há uma grande preocupação da instituição de conseguir “quarto para estas pessoas. Nós arranjamos quartos, mas são valores muito superiores. Andamos à procura de quartos à volta de 200, 250 euros para realojar as pessoas e reinserir mais tarde no mercado de trabalho.”

Neste momento a cantina social do Centro de Apoio ao Sem Abrigo serve mais de uma centena de pequenos almoços. Muitas destas pessoas têm casa, mas se perderem “a casa onde estão e algum rendimento que têm vão tornar-se pessoas em situação de sem abrigo”, alerta Sílvia Ferreira.

José Manuel Rodrigues, Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira (vídeo)
José Manuel Rodrigues, Presidente da ALRAM (som)
Sílvia Ferreira Presidente do Casa

 

 

Copyright © 2018-2020 ALRAM