Assembleia Legislativa já iniciou “Viagem pelas Tapeçarias da Madeira” Exposição da Bordal abriu ao público esta quinta-feira

Share Image

O parlamento madeirense já está em “Viagem pelas Tapeçarias da Madeira”, numa exposição com a assinatura da Bordal, inaugurada na tarde desta quinta-feira, no átrio da Assembleia Legislativa. São muitos os pontos que contam a história da arte da tapeçaria na Região, e é precisamente percorrendo cada...

XII Legislatura, I Sessão Legislativa Exposição
Assembleia Legislativa já iniciou “Viagem pelas Tapeçarias da Madeira” Exposição da Bordal abriu ao público esta quinta-feira
  • 04.jpg
  • 05.jpg
  • 03.jpg
  • 01.jpg
  • 02.jpg

O parlamento madeirense já está em “Viagem pelas Tapeçarias da Madeira”, numa exposição com a assinatura da Bordal, inaugurada na tarde desta quinta-feira, no átrio da Assembleia Legislativa. São muitos os pontos que contam a história da arte da tapeçaria na Região, e é precisamente percorrendo cada um deles que se tece o fio desta intensa “viagem” pela memória de um património que vinca um dos mais proeminentes traços da tradição e da cultura madeirenses. A mostra, que ficará patente ao público até ao próximo dia 27 de setembro, surge inserida no âmbito do programa comemorativo da Festa da Flor 2020, dando a conhecer um valioso conjunto de peças únicas e originais, que inclui não só o produto final, mas também os desenhos, os estudos, as matérias primas, o mobiliário e os equipamentos utilizados no processo de feitura das tapeçarias, bem como alguns dos suportes de divulgação de uma arte cujos exemplares existentes, pertença da Bordal, serão dos últimos que restam de uma arte nascida pelas hábeis mãos das nossas bordadeiras, mãos essas que muito dificilmente se replicarão.

Para Susana Vacas, administradora da Bordal, e grande impulsionadora de um projeto mais vasto, que visa a preservação e a divulgação deste património regional, salienta que expor este acervo na casa da democracia representa um movimento simbólico e reflete o aprofundamento da missão que vem sendo assumida pela empresa de Bordado Madeira. “Temos muito gosto em expor na Assembleia Legislativa da Madeira esta arte, que é nossa e praticamente já não existe. Com esta exposição, queremos mostrar às pessoas, de dentro e de fora da Região, como eram feitas as tapeçarias. E queremos, sobretudo, que as pessoas, em particular os mais jovens, não se esqueçam que esta arte, um dia, existiu.”

Posterior ao surgimento do famoso Bordado Madeira, em finais do século passado, os primórdios da indústria de tapeçaria remontam ao ano de 1936, altura em que Herbert Kiekeben, pintor alemão, introduziu a técnica no arquipélago.

O Presidente da Assembleia Legislativa acredita que com a “Viagem pelas Tapeçarias da Madeira” o Parlamento dá “mais um passo” para se afirmar enquanto “polo cultural da Região Autónoma da Madeira, em particular da cidade do Funchal”, ao mesmo tempo que contribui para a “recuperação de uma parte importante da nossa memória (…) uma arte das nossas bordadeiras, que está a desaparecer”. José Manuel Rodrigues afirma, ainda, que a mostra poderá impulsionar a criação de um museu dedicado ao bordado e à tapeçaria da Madeira, projeto que, no seu entender, seria fundamental para a preservação do património existente. “É um património nosso, que é uma mais-valia do ponto vista histórico, mas que pode, também, ser uma mais-valia económica em termos turísticos. Hoje, cada vez mais, os turistas procuram conhecer a história, o património e a cultura dos locais que visitam, por isso, temos de valorizar aquilo que é nosso (…) Temos muito para mostrar a quem nos visita, mas também aos residentes, em particular aos jovens, que muitas vezes desconhecem a nossa história e “as nossas lágrimas correndo mundo”, como escreveu Horácio Bento de Gouveia, a propósito do Bordado Madeira”.

Depois desta “Viagem”, outras virão, assegurou o Presidente do Parlamento, adiantando que na forja estão mais projetos expositivos, designadamente de arte contemporânea, mas também outras iniciativas culturais que contemplam diferentes linguagens, entre as quais a música. O apoio aos criadores madeirenses é, atualmente, um dos principais enfoques da estratégia delineada para a programação cultural da Assembleia Legislativa da Madeira.

 

JMR sobre exposição 03.09.2020
Copyright © 2018-2020 ALRAM