Diretor da Unidade de Tratamento da Toxicodependência propõe a reabertura do centro de dia

Share Image

O Diretor da Unidade de Tratamento da Toxicodependência revelou, hoje, no parlamento madeirense, que desde dezembro de 2010 a Madeira tem sido muito fustigada pelas novas drogas sintéticas. Licínio Santos confirma que os produtos mais consumidos na Região são os canabinoides sintéticos, “com efeito...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa Comissão Especializada
Diretor da Unidade de Tratamento da Toxicodependência propõe a reabertura do centro de dia
  • 01.jpg
  • 02.jpg

O Diretor da Unidade de Tratamento da Toxicodependência revelou, hoje, no parlamento madeirense, que desde dezembro de 2010 a Madeira tem sido muito fustigada pelas novas drogas sintéticas. Licínio Santos confirma que os produtos mais consumidos na Região são os canabinoides sintéticos, “com efeito mais intenso” e que causam “quadros psicóticos tipo esquizofrenia”, e os psicoestimulantes, que em “pelo menos entre 25% a 35% dos casos provocam psicoses gravíssimas, duradoras no tempo e que é difícil reverte-se. Até hoje, os casos que tenho tido têm-se mantido”, afirmou.

O especialista defendeu por isso, perante dos deputados, a urgência de reabrir um Centro de Dia para “poder capacitar e dar resposta a esses doentes”, que funcionaria “como uma espécie de hospital de dia”, para os utentes que precisam de reintegração e de acompanhamento.

Estima-se que na Madeira existam cerca de mil pessoas dependentes da droga.

O Diretor da Unidade de Tratamento da Toxicodependência foi ouvido esta tarde na Comissão de Saúde e Assuntos Sociais, na audição requerida pelo PS, para “esclarecimentos relativos à capacidade de intervenção da Região Autónoma sobre os comportamentos aditivos”.

Licínio Santos disse ainda que a unidade que dirige deixou de ter capacidade de internamento devido ao número excessivo de casos. “Na altura em que foi construída era suficiente porque as substâncias eram outras, a realidade mudou e será uma necessidade a pensar num futuro próximo para podermos dar resposta” aos doentes, vincou.

A Unidade de Tratamento da Toxicodependência tem atualmente cerca de 300 utentes.

Audição Dr. Licínio Santos (áudio)
Copyright © 2018-2020 ALRAM