Parlamento debateu transformação de antiga escola em residência para idosos e reforço de psicólogos nas escolas

Share Image

O plenário da Assembleia Legislativa da Madeira debateu, hoje, o projeto de resolução, do PSD, que “recomenda ao Governo Regional a transformação do edifício escolar desativado em São Jorge, escola 2º e 3º ciclo cardeal D. Teodósio de Gouveia, em estrutura residencial para idosos ou em unidade de...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa PlenárioPlenário
Parlamento debateu transformação de antiga escola em residência para idosos e reforço de psicólogos nas escolas
  • 1.jpg

O plenário da Assembleia Legislativa da Madeira debateu, hoje, o projeto de resolução, do PSD, que “recomenda ao Governo Regional a transformação do edifício escolar desativado em São Jorge, escola 2º e 3º ciclo cardeal D. Teodósio de Gouveia, em estrutura residencial para idosos ou em unidade de apoio integrado de internamento de longa duração”. Os sociais democratas justificaram a recomendação com a necessidade de mais investimento em equipamentos sociais, “em especial, nas infraestruturas para a terceira idade” que são “cada vez mais uma prioridade”.

Reforçam ainda que “conciliar esta opção com a rentabilização do património da Região Autónoma da Madeira é uma oportunidade a reforçar, adaptando os edifícios públicos, a esta nova realidade, dando-lhes uma nova utilidade, olhando sempre para as necessidades da população”.

Os deputados madeirenses analisaram também o projeto de resolução, do PS, intitulado “pelo reforço de psicólogos na escola”.  Os parlamentares socialistas alegam que “as crianças e os jovens fazem parte do grupo de cidadãos que mais está a sofrer ao nível psicológico e que maiores dificuldades têm apresentado na forma de lidar com as consequências desta pandemia, desencadeando um conjunto de problemas relacionados com a saúde mental”.

Referem também que “este tipo de problemas, alguns com significativa complexidade, e este estado de sofrimento psicológico não ficarão à porta da escola nem em casa fechados nos seus quartos. Cada um ao seu modo entrará no interior das escolas e confrontar-se-á dentro das salas de aulas, nos corredores e nos pátios com toda a vivência escolar. O impacto, para muitos destes alunos, pode ter algumas consequências que precisam de uma intervenção rápida, consistente e coordenada por parte de profissionais especializados”.  

Por isso o PS recomenda ao “Governo Regional da Madeira que proceda à contratação do número de psicólogos necessários ao regular funcionamento dos Serviços de Psicologia e Orientação em todos os estabelecimentos de ensino”.

Reunião Plenária n.º 35 de 12.01.2021 (áudio)
Copyright © 2018-2021 ALRAM