Líderes ocidentais não salvaguardaram condições idênticas de concorrência, afirma José Manuel Rodrigues

Share Image

José Manuel Rodrigues começou por apontar “o crescimento económico da Ásia e do Pacífico” e a “quebra de competitividade das economias europeia e norte-americana” para dizer que estamos perante uma “mudança nos equilíbrios geoestratégicos do pós-Guerra Fria”. “Este avanço das economias emergentes...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa ConferênciaConferênciaPresidente
Líderes ocidentais não salvaguardaram condições idênticas de concorrência, afirma José Manuel Rodrigues
Foi apresentado, esta tarde, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira o livro ‘O Fim do Ocidente? A Europa, os Estados Unidos e o Resto do Mundo numa Nova Era Global’, de Francisco Gomes, numa sessão presidida pelo Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira.
  • 2_José Manuel Rodrigues.jpg
  • 1_Livro Francisco Gomes 1.jpg
  • 3_Francisco Gomes.jpg
  • 5_Paulo Miguel Rodrigues.jpg
  • 4_Apresentação Livro.jpg

José Manuel Rodrigues começou por apontar “o crescimento económico da Ásia e do Pacífico” e a “quebra de competitividade das economias europeia e norte-americana” para dizer que estamos perante uma “mudança nos equilíbrios geoestratégicos do pós-Guerra Fria”.

“Este avanço das economias emergentes com penetração nos mercados internacionais e em países onde pontificavam, até há poucas décadas, as influências e produtos dos Estados Unidos, ou da União Europeia, tem que ver, também, com o facto de os líderes ocidentais não terem salvaguardado, nas negociações internacionais, condições idênticas de concorrência”, salientou o Presidente do Parlamento madeirense. Referiu ainda que “os menores custos de produção e de contexto e uma fiscalidade reduzida, tornaram estas economias mais produtivas e competitivas do que as do Ocidente”.

“Entregámo-nos aos produtos apelativos e baratos da Ásia e do Pacífico e esquecemos, como esta pandemia veio demonstrar, que estávamos com isso a hipotecar a nossa soberania e o nosso poder e influência no contexto mundial”, alertou.

José Manuel Rodrigues acredita que “a recente eleição de Joe Biden nos Estados Unidos e a sua abertura a uma nova cooperação com a União Europeia” fará “com que o Ocidente tenha uma palavra e uma ação decisiva na Nova Ordem Mundial”

O livro ‘O Fim do Ocidente? A Europa, os Estados Unidos e o Resto do Mundo numa Nova Era Global’ é a décima-segunda obra de Francisco Gomes. Tem o prefácio de Luís Marques Mendes, comentador televisivo, e antigo ministro e antigo presidente do Partido Social Democrata.

Diz Luís Marques Mendes que “neste momento, a questão mais pertinente que se coloca aos estados ocidentais, especialmente aos Estados Unidos e à União Europeia, é como enfrentar esta alteração nas regras do jogo internacional e adaptar a sua estratégia de forma a manter alguma relevância no contexto global das nações”.

Refere o analista político que “paradoxalmente, só admitindo o seu próprio declínio poderá o Ocidente ser bem-sucedido nesta nova ordem mundial, encontrando uma renovada voz num planeta no qual já não tem o poder para impor os seus ideais e abraçando uma nova abordagem que lhe permita materializar os seus objetivos num mundo diferente e cada vez mais diverso. «Neste quadro de dúvidas, ansiedades e interrogações, este livro de Francisco Gomes é uma reflexão útil e necessária. Vem no momento certo. Com a intensidade analítica que se impõe. A desafiar a nossa reflexão individual e coletiva”, conclui Luís Marques Mendes

A apresentação do livro esteve a cargo de Paulo Miguel Rodrigues, professor e investigador da Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira, com obras publicadas nas áreas da História Política, Autonomia e Diplomacia Luso-Britânica. 

Apresentação do livro de Francisco Gomes 08.07.2021 (áudio)

 

Copyright © 2018-2021 ALRAM