Madeira pioneira na homenagem a todos os profissionais que estiveram na linha da frente do combate à pandemia

Share Image

Marcelo Rebelo de Sousa diz que o monumento representa a “memória, gratidão e esperança”, e salientando que um povo que tem memória “é grato e nunca perde a esperança”. “É o primeiro caso de memória em todo o território nacional. A Madeira uma vez mais é pioneira”, vincou o Chefe do Estado, perante...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa Parlamento Mais PertoParlamento Mais PertoPresidente
Madeira pioneira na homenagem a todos os profissionais que estiveram na linha da frente do combate à pandemia
O Presidente da República vincou, esta segunda-feira, que a Madeira “voltou a ser pioneira” por inaugura um monumento de homenagem todos os profissionais que estiveram na linha da frente do combate à pandemia da COVID-19.
  • 219295847_1458564727841104_3085720721700689112_n.jpg
  • 220088576_1458564507841126_4799224473701375455_n.jpg
  • 217484045_1458564427841134_4693317548031276130_n.jpg
  • 217519297_1458564804507763_4643444011257977770_n.jpg
  • 217546636_1458564701174440_8795405815761942942_n.jpg
  • 217603747_1458563814507862_3746246239373390897_n.jpg
  • 218679049_1458563847841192_6643084023608309090_n.jpg
  • 218760372_1458564941174416_3552986560965946998_n.jpg
  • 218864683_1458564264507817_5220531972798771797_n.jpg
  • 218901565_1458565021174408_2111619497755506499_n.jpg
  • 218910339_1458564471174463_3455779096955080599_n.jpg
  • 218944153_1458564211174489_6709579560961929658_n.jpg
  • 218964737_1458564364507807_7772827299976539444_n.jpg
  • 219032652_1458564964507747_4696231662407552281_n.jpg
  • 219032758_1458564161174494_1122981895864182243_n.jpg
  • 219126665_1458564411174469_4535028039500591964_n.jpg
  • 219146000_1458565127841064_3176535051056930247_n.jpg
  • 219062401_1458564001174510_4005084249318447971_n.jpg
  • 219337208_1458564607841116_5580808957686303236_n.jpg
  • 219439027_1458564144507829_5087503442242185428_n.jpg
  • 219474605_1458565134507730_4777530278896663463_n.jpg
  • 219625539_1458564314507812_368258107061517011_n.jpg
  • 219699765_1458565057841071_8817794209424864905_n.jpg
  • 220190513_1458565087841068_6653628294284879686_n.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa diz que o monumento representa a “memória, gratidão e esperança”, e salientando que um povo que tem memória “é grato e nunca perde a esperança”.

“É o primeiro caso de memória em todo o território nacional. A Madeira uma vez mais é pioneira”, vincou o Chefe do Estado, perante o monumento de autoria do escultor madeirense Martim Velosa.

Na cerimónia estiveram representados, para além das entidades oficiais ligadas à saúde, proteção civil e bombeiros, os profissionais de todos os setores que trabalharam no combate à pandemia e dos setores que continuaram a laborar apesar das limitações impostas pela pandemia.

Já o Presidente da Assembleia Legislativa da madeira afirmou que a “escultura perpetua para as gerações vindouras aquele que foi o trabalho e a coragem de muitas mulheres e homens que deram e dão o seu melhor para combater esta pandemia.

Ficará também como marco para lembrar aos vindouros que a ética e a solidariedade são valores de hoje e de sempre, praticados por pessoas de uma extraordinária dedicação aos seus concidadãos.

Foram autênticos guerreiros de uma luta contra um inimigo desconhecido, invisível e muito perigoso, que num ápice, paralisou as nossas sociedades e pôs em causa as nossas vidas.

 Hoje, celebramos a Vida, mas não esquecemos as vidas que não puderam ser salvas e dirigimos uma palavra de consolo e de solidariedade à suas Famílias.

 Estes são tempos em que muitos põe em causa a sua saúde para que outros possam viver”, disse.

Depois José Manuel Rodrigues agradeceu a todos. “Um  Obrigado de forma muito especial aos médicos, aos enfermeiros e aos outros profissionais de Saúde por honrarem como nunca o juramento de estar sempre ao serviço dos outros.

Obrigado às forças de socorro: proteção civil, bombeiros, Cruz Vermelha, pela vossa entrega no auxílio aos cidadãos vítimas da pandemia.

Obrigado aos nossos militares que colaboraram intensamente na proteção a núcleos populacionais afetados pela Covid 19 e que continuam a apoiar o processo de vacinação.

Obrigado aos agentes das forças policiais que fiscalizaram o estado de emergência, o estado de calamidade e as normas emanadas pelas autoridades.

Obrigado às ajudantes domiciliárias, às funcionárias dos lares e outros agentes da segurança social que, em circunstâncias difíceis, asseguraram a prestação de cuidados aos nossos idosos.

Obrigado aos professores e educadores, que rapidamente se adaptaram à digitalização do ensino para poder dar aulas às nossas crianças e jovens.

Obrigado aos funcionários dos serviços públicos essenciais, como as águas, a recolha de resíduos, a energia, os transportes, bem como os das administrações públicas, que tornaram possível alguma normalidade no nosso quotidiano.

Obrigado aos agricultores e pescadores que continuaram a sua labuta para que não faltassem produtos frescos nas nossas casas.

Obrigado aos empregados dos supermercados e das mercearias que trabalharam para manter o abastecimento de bens essenciais às famílias.

Obrigado a todos os empresários e trabalhadores da hotelaria e da restauração que mantiveram os negócios abertos para satisfazer as necessidades de refeições das famílias confinadas e para alimentar que trabalhavam para suster a disseminação do vírus.

Obrigados a todos os voluntários das Instituições de Solidariedade Social que uniram esforços para ajudar ainda mais, os desprotegidos, os sem abrigo e aqueles que caíram no desemprego e na pobreza.

Obrigado a todos os investigadores, virologistas, epidemiologistas que laboraram dia e noite para garantir rastreios, fazer estudos e produzir conhecimento para facultar aos decisores a melhor informação para decidir.

Obrigado aos profissionais da comunicação social que, sem descanso, puseram-nos a par e passo do que se ia passando e que mantiveram em dia a importante missão de esclarecimento dos cidadãos.

Obrigado a todos os cidadãos que deram um exemplo de grande civismo, cumprindo as leis e adotando as regras recomendadas pelas Autoridades de Saúde”.

O Presidente da Assembleia legislativa da Madeira agradeceu ainda os contributos “de entidades públicas e privadas, para a sua intervenção no debate das grandes questões sociais, como agora acontece com a MSD Portugal, que nos apoia na realização do Parlamento com Causas à volta da pandemia e das questões da Saúde”, ao escultor Martim Velosa que “por encomenda da Assembleia Legislativa e com o apoio imediato e imprescindível do Hospital Particular da Madeira, criou este Abraço para imortalizar essa imensa solidariedade de tantos que trabalharam e arriscaram tudo para Salvar e Proteger as nossas vidas”.

No interior desta escultura, há um verso do poeta madeirense José Agostinho Baptista que traduz de forma eloquente essa realidade: “eis como se fecham os braços, como se esconde o coração”.

Discursos PR e PALRAM (áudio)
Copyright © 2018-2021 ALRAM