“O Amor a Portugal” na apresentação do livro A Autonomia da Madeira

Share Image

O Amor a Portugal, uma composição de Dulce Pontes, do maestro italiano Ennio Morricone e Carlos Vargas, encerrou a cerimónia de apresentação do livro “A Autonomia da Madeira” de Manuel Pestana dos Reis, que aconteceu, na passada quarta-feira, sob a Presidência de Sua Excelência o Presidente da...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa ConcertoConcerto
“O Amor a Portugal” na apresentação do livro A Autonomia da Madeira
  • Músicos.jpg

O Amor a Portugal, uma composição de Dulce Pontes, do maestro italiano Ennio Morricone e Carlos Vargas, encerrou a cerimónia de apresentação do livro “A Autonomia da Madeira” de Manuel Pestana dos Reis, que aconteceu, na passada quarta-feira, sob a Presidência de Sua Excelência o Presidente da República.

O tema foi interpretado pela soprano Maria João Pereira, pelo tenor Alberto Sousa e pelo organista Paulo Silva.

A soprano Maria João Pereira já se apresentou como solista em diversos coros e orquestras, entre as quais a Orquestra Clássica da Madeira.

Já Alberto Sousa, natural da Madeira, é um reconhecido tenor em palcos internacionais. Conquistou o 2.º lugar e Prémio do Público no Robert Presley Memorial Verdi Competition organizado pela Fulham Opera, uma companhia de ópera londrina que depois o convidou a cantar o papel de Gabriele numa nova produção de Simon Boccanegra (Verdi). Já fez concertos de repertório belcantístico no Japão, La Traviata (Verdi) no Barga Belcanto Festival (Itália), uma digressão europeia de Orlando Paladino (Haydnt) com a Purpur Opera e o seu debut no Gran Teatre del Liceu (Barcelona) com uma performance do Requiem de Mozart.

Paulo Silva, natural do Porto, foi o 1.º organista português a atuar na Casa da Música com dois concertos a solo em 2007 e 2008 e a da sua atividade como concertista a solo destacam-se ainda diversos recitais e concertos de órgão e piano, em Portugal e em Espanha. Em 2008 foi convidado pelo mestre organeiro Dinarte Machado e pela DRAC para assumir o cargo de Organista Titular do Grande Órgão da Igreja do Colégio no Funchal.

Os três músicos profissionais executaram ainda, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira, o tema “O Mar é Lindo”, uma composição tradicional madeirense.

A Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira já colocou à venda, na Livraria Esperança, o livro de Manuel Pestana dos Reis, A Autonomia da Madeira.

O texto de Pestana dos Reis, editado agora autonomamente em livro, reflete as preocupações do autor respeitantes à grande questão da época (1922) atinente ao alargamento da autonomia, questão que foi especialmente debatida na segunda década do século XX, não só porque a situação das ilhas adjacentes (arquipélagos dos Açores e da Madeira) se mantinha com grande prejuízo para os insulares, como também pelo facto de o velho Decreto de 2 de março de 1895 (que fundara uma autonomia administrativa mitigada), que fora atualizado limitadamente pela Carta de Lei de 12 de Junho de 1901, não ser já capaz de responder às grandes expectativas dos autonomistas de então, quer na Madeira quer nos Açores.

O Amor a Portugal (vídeo)
O Mar é Lindo (vídeo)

 

Copyright © 2018-2021 ALRAM