Vice-Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira participou na Solenidade do Corpo de Deus

Share Image

O Vice-Presidente José Prada, em representação do Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, marcou presença, nesta quinta-feira, na Missa da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo que decorreu na Sé Catedral. Uma cerimónia que, respeitando as medidas de segurança ditadas pelas...

XII Legislatura, II Sessão Legislativa Vice-PresidenteVice-Presidente
Vice-Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira participou na Solenidade do Corpo de Deus
Bispo do Funchal apela a que os madeirenses vivam e celebrem a Eucaristia
  • 03.jpg
  • 04.jpg
  • 05.jpg
  • 06.jpg
  • 07.jpg
  • 01.jpg
  • 02.jpg

O Vice-Presidente José Prada, em representação do Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, marcou presença, nesta quinta-feira, na Missa da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo que decorreu na Sé Catedral.

Uma cerimónia que, respeitando as medidas de segurança ditadas pelas autoridades de saúde, não deixou de afirmar a devoção e a necessidade de as pessoas valorizarem a importância da Eucaristia e de não perderem a capacidade de se maravilhar perante a vida e perante a presença de Deus e o sublime que ele coloca no nosso caminho, conforme fez questão de sublinhar o Bispo do Funchal, durante a homília.

“Não podemos deixar de nos surpreender, hoje como se fora a primeira vez, pelo sublime de Deus que vem ao nosso encontro. Não podemos deixar de dar graças a Deus por este milagre quotidiano que Ele coloca no nosso caminho e que deve ser capaz de nos alimentar e transformar”, sublinhou, na ocasião, D. Nuno Brás, apelando a que os cristãos vivam e sejam capazes de surpreender-se pela presença divina que é a Eucaristia, aquilo que é o conteúdo e a forma da nossa vida cristã, “feita de acolhimento da vontade de Deus e do próximo, de gratidão, de ação de graças, de serviço e de esperança”.

Afirmando que o mundo contemporâneo vive cheio de si mesmo e muitas vezes tem dificuldades em mostrar-se grato – preocupando-se em demonstrar que nada deve nem aos outros nem a Deus – D. Nuno Brás lembrou que a Eucaristia “faz-nos perceber, precisamente, que somos todos deveres de Deus e uns dos outros, faz-nos viver com gratidão e agradecer, ajudando-nos a encontrar o nosso lugar e a sermos mais felizes”. Eucaristia que, por isso mesmo, “faz-nos cuidar uns dos outros, torna-nos responsáveis pelos outros e por tornar o mundo mais humano e mais divino e, dessa forma, dá-nos a capacidade de vivermos mais realizados, com mais esperança e a deixar que Deus apareça e transpareça nas nossas vidas”.

Copyright © 2018-2021 ALRAM