Presidente Parlamento madeirense alerta jovens para o perigo da desinformação e sai em defesa da comunicação social de referência

Share Image

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira afirmou, hoje, que a “desinformação noticiosa pode prejudicar a democracia”. José Manuel Rodrigues considera que são altamente “nefastas as mentiras que são propaladas em termos noticiosos, obviamente que não pela comunicação social de referência,...

XII Legislatura, III Sessão Legislativa PresidenteConferênciaPresidente
Presidente Parlamento madeirense alerta jovens para o perigo da desinformação e sai em defesa da comunicação social de referência
  • 3 Conferência Escola Jaime Moniz 3.jpg
  • 2 Conferência Escola Jaime Moniz 2.jpg
  • 1 Conferência Escola Jaime Moniz 1.jpg

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira afirmou, hoje, que a “desinformação noticiosa pode prejudicar a democracia”. José Manuel Rodrigues considera que são altamente “nefastas as mentiras que são propaladas em termos noticiosos, obviamente que não pela comunicação social de referência, mas por pessoas que podem gerar notícias, que depois se transformam em ‘bolas de neve’, muitas vezes difíceis de controlar”. O alerta foi deixado aos jovens estudantes numa conferência promovida pela Escola Secundária Jaime Moniz subordinada ao tema “O impacto da desinformação na Democracia”, inserida na Sessão Escolar do Parlamento Jovem Nacional.

“É dever do Estado e dos governos apoiarem cada vez mais a comunicação social de referência”, disse. O antigo jornalista é, também, defensor de um Estado com canais públicos de televisão e rádio para “salvaguardar a democracia, o interesse público e a veracidade da informação”.

José Manuel Rodrigues apelou ainda aos cidadãos, consumidores de informação, “para que defendam a comunicação social de referência, assinando essa comunicação social de referência em vez de se alimentar da net, das redes sociais e de outros canais de informação de notícias, que muitas vezes são falsas”.

“O exemplo da pandemia é o mais elucidativo”, vincou. “Nos últimos dois anos foram encontradas na internet milhares de informações falsas sobre a pandemia e isso provocou nas pessoas receios, medos e inseguranças que agora estamos a pagar, em termos de saúde física e mental”.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira considera também que as escolas devem apostar na “literacia mediática, para educar e formar os jovens para o consumo e verificação de informação”, de modo a que possam saber “distinguir o que é falso do que é verdadeiro, do que interessa e do que é poluição informativa”.

 

Conferência “O impacto da desinformação na Democracia”

A conferência foi “uma oportunidade para aproximar os parlamentos, quer o da República quer o Regional, dos nossos jovens e incentivá-los à participação cívica”.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira começou por enaltecer a crescente participação das mulheres na vida política, mas fez questão de ressalvar que "estamos, ainda, longe" de alcançar esse objetivo de emancipação feminina no contexto político-partidário.

José Manuel Rodrigues notou que o contributo das mulheres é muito importante, até porque a sua visão do mundo abrange características diferentes da dos homens. Acredita que o sistema de quotas, podendo parecer, à partida, algo injusto, foi fundamental, uma vez que "rasgou caminho" para uma maior afirmação das mulheres na sociedade.

Entrando na temática do debate, "O impacto da desinformação na Democracia", o Presidente da Assembleia Legislativa demonstrou a sua preocupação relativamente ao mundo em que vivemos, onde, apesar da proliferação de informação, "nunca estivemos tão mal informados", fator que constitui uma séria "ameaça à Democracia".

Apresentou como exemplos paradigmáticos de desinformação as eleições nos EUA e no Brasil, cujas campanhas de pendor populista, alicerçadas em informações falsas, deram vitórias a Donald Trump e a Jair Bolsonaro.

"O povo português é, dentro da União Europeia, aquele que mais acredita no que lê", notou, lembrando que "este fenómeno da desinformação não é um fenómeno novo, mas foi potenciado pelas redes sociais e pelos meios tecnológicos, pois, hoje, fruto da revolução digital, qualquer um pode ser jornalista".

O líder do primeiro órgão de Governo próprio da Região quis, no entanto, deixar claro que, apesar de tudo, somos privilegiados por vivermos na revolução digital e devemos saber tirar partido das ferramentas e desafios que a mesma coloca ao nosso dispor, nomeadamente na luta por uma informação mais limpa, em defesa da verdade.

José Manuel Rodrigues, Conferência (áudio)
José Manuel Rodrigues, Declarações à CS (áudio)
Copyright © 2018-2022 ALRAM