Ambiente da RAM nas preocupações do Parlamento madeirense

Share Image

O Parlamento madeirense, apreciou esta manhã na generalidade o Projeto de Decreto Legislativo Regional da autoria do PCP, intitulado “Debate anual sobre o ambiente, as alterações climáticas e estudo do Ordenamento do território na Região Autónoma da Madeira”. Uma proposta que surge com o facto de o...

XII Legislatura, III Sessão Legislativa
Ambiente da RAM nas preocupações do Parlamento madeirense
  • AHF11676.JPG

O Parlamento madeirense, apreciou esta manhã na generalidade o Projeto de Decreto Legislativo Regional da autoria do PCP, intitulado “Debate anual sobre o ambiente, as alterações climáticas e estudo do Ordenamento do território na Região Autónoma da Madeira”. Uma proposta que surge com o facto de o Arquipélago da Madeira ser muito sensível às alterações climáticas e ter necessidade de criar medidas de defesa do ambiente.

“Os objetivos estratégicos, as questões ambientais e do ordenamento do território assumem, uma especial relevância em múltiplos aspetos do quotidiano dos cidadãos e das localidades. A crescente interligação do planeamento, do ordenamento territorial e da temática ambientalista e alterações climáticas a vários sectores sociais é claramente reveladora da sua natureza complexa e multidisciplinar.” explica Ricardo Lume, deputado único do PCP na Assembleia Legislativa da Madeira.

“Devido à escassez dos seus recursos e, por outro lado, à riqueza das condições naturais, é cada vez mais dependente do modo como se definem, ou não, as políticas ambientais e de ordenamento territorial, daí decorre a importância e a urgência da atenção a dar às questões do Ambiente e do Ordenamento do Território por parte de todos os responsáveis políticos” defendeu ainda o deputado. O Ambiente atravessa todas as sensibilidades políticas e é um compromisso da Governação Regional. Este Projeto de Decreto Legislativo Regional, foi rejeitado na generalidade com os votos contra da maioria PSD e CDS/PP.  

Foi também apreciado na generalidade o Projeto de Decreto Legislativo Regional, da autoria do PCP, “Criação do Conselho Regional do Voluntariado.” Salientar a importância social, cultura e política do voluntariado é um dos objetivos principais do Partido Comunista Português que apresenta um diploma que cria o Conselho Regional do Voluntariado. O deputado único do PCP considera ainda que “enquanto complemento dos sistemas de proteção social, tem vindo a ganhar mais importância.”

“No contexto de promoção do compromisso cívico e de maior estímulo à participação solidária dos cidadãos em ações de voluntariado, e para que se efetivem ações de mais qualificada dinamização e coordenação do voluntariado na Região Autónoma que se pretende, através deste diploma, Ricardo Lume pretende criar uma mediação à escala Regional para uma maior valorização e dignificação da importância social do voluntariado”, reiterou Ricardo Lume.

Para o PCP, é importante garantir um “maior estímulo à participação social dos cidadãos e promover uma mediação para valorizar o voluntariado”. Ricardo Lume afirmou que o Conselho do Voluntariado, seria administrado por um elemento indicado pela Secretaria Regional da Inclusão e Cidadania e integraria representantes da União das Misericórdias, IPSS, centrais sindicais, cruz vermelha, AMRAM, ANAFRE, ACAPORAMA e casa do voluntário, bem como personalidades de reconhecido mérito na área do voluntariado.

O Projeto de Decreto Legislativo Regional, da autoria do PCP, foi rejeitado na generalidade com os votos contra da maioria PSD/ CDS-PP.

A Proposta de Decreto Legislativo Regional intitulada “Cria a Agência de Inovação e Modernização da Região Autónoma da Madeira, IP-RAM”, foi aprovada hoje em votação final global com os votos contra do PCP e a abstenção do JPP.

Em votação final global também o Projeto de Decreto Legislativo Regional, da autoria do PSD, intitulado “procede à primeira alteração ao decreto legislativo regional n.º 32/2017/m, de 15 de setembro, que define o estatuto e o regime jurídico das vias públicas de comunicação terrestre da Região Autónoma da Madeira”, foi igualmente aprovado com os votos a favor da maioria PSD e CDS/PP e os votos contra do PS, JPP e PCP.

Os Projetos de Resolução da autoria do PS-Madeira “Reativação do Conselho Regional de Educação e Formação Profissional” e da autoria do PCP “Reconhece a penosidade e risco da profissão de enfermagem e recomenda ao Governo Regional que tome medidas para definição e regulamentação de um regime laboral específico para os enfermeiros” foram ambos rejeitados na generalidade com a maioria contra PSD e CDS/PP.

O Projeto de Decreto Legislativo Regional, da autoria do PCP, intitulado “plano regional de ação para os direitos da criança” foi igualmente rejeitado pela maioria.

 

 

Reunião Plenária n.º 78 06.07.2022 (áudio)
Copyright © 2018-2022 ALRAM