Últimos 80 anos da música ligeira madeirense revisitados em concerto com história

Share Image

As grandes composições da música ligeira regional foram revisitadas, ontem à noite, no concerto “Grandes Músicos Madeirenses”, que assinalou os 46 anos da Assembleia Legislativa da Madeira. Com produção de Paulo Ferraz, o espetáculo trouxe para a atualidade as bandas e os músicos que ficarão para...

XII Legislatura, III Sessão Legislativa ConcertoConcertoPresidente
Últimos 80 anos da música ligeira madeirense revisitados em concerto com história
  • Grandes Músicos Madeirenses 4.jpg
  • Grandes Músicos Madeirenses 2.jpg
  • Grandes Músicos Madeirenses 3.jpg
  • Grandes Músicos Madeirenses 1.jpg

As grandes composições da música ligeira regional foram revisitadas, ontem à noite, no concerto “Grandes Músicos Madeirenses”, que assinalou os 46 anos da Assembleia Legislativa da Madeira.

Com produção de Paulo Ferraz, o espetáculo trouxe para a atualidade as bandas e os músicos que ficarão para sempre na história da música regional e nacional. Tratou-se de um tributo aos artistas que mais se notabilizam nos palcos, desde a década de 40 do século XX até à atualidade.

O Conjunto Académico João Paulo, Max, Gabriel Cardoso, Sérgio Borges, Tony Amaral, Hélder Martins, Luís Filipe Aguiar, João Luís Mendonça, o Conjunto Zenith, e João Atanásio foram os artistas destacados, nesta produção transmitida em direto pela RTP Madeira.

O tributo foi um gesto de reconhecimento do Parlamento madeirense aos músicos que, a solo ou em banda, ajudaram, com a sua obra, a projetar o nome da Madeira.

Desfiando a história da música, o concerto recordou Max, cantor e fadista madeirense que ao longo da carreira compôs mais de 170 músicas, e que se notabilizou na rádio, no teatro e na televisão portuguesa, entre os anos 40 e 80 do século passado.

Também na década 1940, o panorama do Jazz na Madeira ganhou relevo com Tony Amaral e o conjunto “Tony Amaral And His Boys”, tendo sido esta uma referência, na noite madeirense e lisboeta, recuperada neste tributo.

Em destaque esteve, também, Gabriel Cardoso, natural do Arco de São Jorge, um dos fundadores do primeiro “conjunto de estudantes” da Madeira, na década de 1950, cuja música perdurou na rádio e na televisão até ao final do século passado.

Hélder Martins foi pianista de jazz, cantor, arranjista, compositor e uma figura proeminente no panorama do jazz português nas décadas de 50 e 60 do século passado.

O Conjunto Académico João Paulo foi das bandas portuguesas mais destacadas no pop e no rock. Começou no liceu Jaime Moniz, na década de 60, onde se evidenciaram o líder João Paulo, nas teclas, e Sérgio Borges, na voz. A estreia foi apadrinhada pelo apresentador de televisão Henrique Mendes, em 1964, ano em que o conjunto venceu o Prémio Imprensa Especial.

Em 1966, Sérgio Borges marcou a História ao ficar em segundo lugar no Festival da RTP da Canção com a música “Nunca Direi Adeus”, um dos temas que foram recuperados neste espetáculo inserido no Dia do Parlamento madeirense. Em 1986, volta a participar no Festival da RTP da Canção com “Quebrar a Distância”, tema com letra de sua autoria e música de Paulo Ferraz.

Em 1979, Paulo Ferraz, nas teclas, Mário Rui, na Guitarra, António Barbosa, na bateria, e Rui Lima, no baixo, fundaram o conjunto Zenith, lembrado nesta viagem ao passado.

Luís Filipe Aguiar estreou-se na música aos 8 anos, com a mãe, com que aprendeu piano, e depois com o pai, que lhe ensinou guitarra portuguesa e acordeão. Ainda menor de idade começou a tocar com Roger Sarbib, na orquestra do Savoy. Mais tarde integrou projetos como Habitat e Impacto, e na década de 80 descobriu o seu talento como compositor de êxitos nacionais.

João Luís Mendonça, também homenageado neste concerto, completou em 2016 “50 anos a cantar de forma ininterrupta”. Foi no fado que se estreou em 1966, conta com 9 CD’s lançados e uma carreira solidificada junto das comunidades madeirenses espalhadas pelo mundo.

João Atanásio é uma figura relevante do panorama musical madeirense. O músico, professor, compositor, fundador e criador artístico de diferentes grupos musicais projetou-se a nível nacional pelas inúmeras composições criadas para diversos festivais.

Os temas foram interpretados pelas vozes de Vânia Fernandes, Sofia Relva, Joaquim Machado, Emma Dias e Laura Silva. A acompanhá-los esteve banda formada por Xico Martins (piano e arranjos), Saúl Ferreira (teclados), Aloísio Atouguia (bateria), Rodolfo Cró (guitarra) e Igor Capelo (baixo).

 

Veja aqui o concerto transmitido pela RTP Madeira:

Tributo aos Grandes Músicos Madeirenses

 

Copyright © 2018-2022 ALRAM