Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira diz que é preciso corrigir a desigualdade salarial entre homens e mulheres

Share Image

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira alertou, hoje, na apresentação do ‘Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia´, para a desigualdade de vencimentos verificada em Portugal e na Europa. José Manuel Rodrigues disse que o livro, apresentado na Região, traz para a atualidade a “a...

XII Legislatura, III Sessão Legislativa ConferênciaConferênciaParlamento Mais PertoPresidente
Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira diz que é preciso corrigir a desigualdade salarial entre homens e mulheres
‘Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia’ foi hoje apresentado no Parlamento Madeirense
  • 1.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira alertou, hoje, na apresentação do ‘Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia´, para a desigualdade de vencimentos verificada em Portugal e na Europa. José Manuel Rodrigues disse que o livro, apresentado na Região, traz para a atualidade a “a questão da igualdade de género na União Europeia”. Apesar da legislação já produzida, lamenta que persista em Portugal “a desigualdade salarial entre homens e mulheres, que é da ordem dos 14% para a mesma função, e se formos para os quadros superiores essa diferença é de 26%”, um problema que é preciso ultrapassar, reforçou.

José Manuel Rodrigues considerou também “vergonhosa a forma como a União Europeia está a tratar a questão da emigração e dos refugiados”. “Nós que somos a civilização da paz, da solidariedade e da concórdia estamos, por vezes, de olhos vendados, esquecendo o problema que temos às portas da Europa e já dentro de alguns países da União Europeia. Aquilo que se passa no mediterrâneo, na fronteira entre a Bielorrúsia e a Polónia, e mesmo aqui ao lado nas ilhas Canárias deve fazer-nos refletir sobre uma outra postura perante o problema dos emigrantes e dos refugiados, que merecem o nosso acolhimento”.  Afirmou que “é altura de haver uma refundação da Europa e voltar aos valores que estiveram na génese da sua constituição (da Europa), que foram os valores da paz, da justiça, da tolerância e da solidariedade”.

Nesta cerimónia, realizada no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira, o Presidente do Parlamento madeirense começou por agradecer a investigação refletida no livro que “vem engradecer a ação de muitas mulheres neste processo, inacabado, mas de sucesso, de construção da União Europeia”. Aproveitou o momento para lembrar que a Madeira tem duas deputadas no Parlamento Europeu e recordou o trabalho de Rita Ferreira, antiga Diretora Regional dos Assuntos Europeus, que “deu enormes contributos para o processo de integração europeia”.

A apresentação da obra “Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia” foi uma iniciativa da Escola Secundária Jaime Moniz, que marca o início formal das atividades do projeto “Escola Embaixadora do Parlamento Europeu”, para o ano letivo de 2021-22, e que contou a Coordenadora Pedagógica do Dicionário, Isabel Baltazar.

Ana Isabel Freitas, Presidente do Conselho Executivo da escola, referiu que a “participação dos alunos nos projetos europeus representa uma importante etapa na sua educação não formal, que os ajudará na construção de competências para a vida”. Vincou, que “investigar e aprender sobre a União Europeia e sobre as suas matérias é essencial para a compreensão da importância que a União Europeia desempenha na construção de uma Europa, onde devem imperar os valores do respeito, da solidariedade, da tolerância e da Paz”.

“Pensar no futuro da Europa exige-nos ter presente na memória a sua construção, os princípios e os valores da sua génese. A obra apresentada remete-nos para essa memória, para a ação de mulheres que se destacaram nesta construção, deixando o seu nome na história”, referiu Ana Isabel Freitas, alertando os jovens e os adultos para o valor deste projeto de Paz.

Já a coordenadora do 'Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia' explicou que o livro “pretende coligar pessoas” e “voltar aos visionários para termos boas ideias para o presente e para o futuro da Europa”. Assenta “num estudo exaustivo de 85 figuras realizado por 85 académicos, metade homens e metade mulheres, de academias representativas do país e do estrangeiro”. A obra conta com os contributos de nomes como Paz Ballesteros, da Universidade de Salamanca, Freitas do Amaral, Mota Campos, Guilherme d’Oliveira Martins, Adriano Moreira e de Manuel Porto, numa coordenação de Isabel Baltazar, Alice Cunha e Isabel Lousada.

“Temos figuras que já fizerem história, não temos figuras da atualidade, porque queremos uma obra que seja memória, sem correr o risco de ficar desatualizada”, reforçou Isabel Baltazar. “Em Portugal são de destacar as figuras de Irene de Vasconcelos, jornalista do Diário de Lisboa e grande europeísta, Helena Guimarães, que participou no projeto de discussão europeu no seio da Sociedade das Nações, a ex-primeiro-ministro Maria de Lourdes Pintassilgo e Natália Correia”, escritora e ex-deputada na Assembleia da República”, apontou a coordenadora do livro apresentado no Parlamento madeirense.

A cerimónia de apresentação contou ainda com as presenças do Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, do Secretário Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, Jorge Carvalho, de deputados das Assembleias Legislativa e da República, bem como dos representantes das diversas Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu, na Região e da Chefe de Edições da Assembleia da República, Teresa Paulo.

Lançamento do Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia (vídeo)
Lançamento do Dicionário As Mulheres e a Unidade Europeia (áudio)
Copyright © 2018-2021 ALRAM