José Manuel Rodrigues vai coordenar Grupo de Trabalho para as Migrações e Menores Acompanhados da CALRE

Share Image

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira foi nomeado coordenador do Grupo de Trabalho para as Migrações e Menores Acompanhados, criado no seio da Conferência das Assembleias Legislativas Regionais Europeias (CALRE). A decisão foi tomada na Sessão Plenária anual da CALRE que se realizou,...

XII Legislatura, IV Sessão Legislativa CALRECALREPresidente
José Manuel Rodrigues vai coordenar Grupo de Trabalho para as Migrações e Menores Acompanhados da CALRE
  • José Manuel Rodrigues 2.jpg
  • José Manuel Rodrigues 1.jpg

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira foi nomeado coordenador do Grupo de Trabalho para as Migrações e Menores Acompanhados, criado no seio da Conferência das Assembleias Legislativas Regionais Europeias (CALRE). A decisão foi tomada na Sessão Plenária anual da CALRE que se realizou, esta sexta-feira, no Parlamento da Valónia, na Bélgica.

“É um tema que atormenta a nossa Europa há muito anos, mas que ganhou agora uma outra importância com a guerra na Ucrânia e com as novas vagas de refugiados”, explicou José Manuel Rodrigues, após a reunião dos representantes dos 72 parlamentos regionais europeus.

O Presidente do primeiro órgão de governo próprio da Região Autónoma da Madeira está bastante preocupado com esta realidade social, porque afirma ser “natural que este problema venha a agudizar-se com emigrantes vindos de diversas partes do mundo em direção ao continente europeu”, devido ao acentuar da crise económica em países terceiros e ao aumento dos refugiados por causa das alterações climáticas, que é um fenómeno novo em crescimento.

 “Temos de ter políticas de acolhimento que preservem a dignidade das pessoas, que as possam integrar nas nossas sociedades, dando-lhe o melhor nível de vida possível, dentro dos nossos padrões europeus”, vincou.

José Manuel Rodrigues entende que é preciso definir novas “políticas de apoio, dentro da União Europeia e dos respetivos estados-membros, aos países mediterrânicos e africanos, para que esses países possam progredir economicamente, criar emprego e fixar as suas populações”.

“Temos ao lado da Madeira, nas ilhas Canárias, um problema diário de chegada de emigrantes de África que constitui já uma questão preocupante”, exemplificou.

“Há que refletir e definir políticas próprias. E desse ponto de vista as regiões, pela proximidade que têm às respetivas populações, têm uma função muito importante para que a União Europeia possa ter políticas corretas de apoio aos refugiados e aos emigrantes que a procuram”, concluiu.

José Manuel Rodrigues, Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira (áudio)
Copyright © 2018-2022 ALRAM