Presidente da Assembleia Legislativa Madeira visitou as ilhas Selvagens

Share Image

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, visitou esta sexta-feira as ilhas Selvagens. Tratou-se de uma viagem inserida nas comemorações do 50.º aniversário da reserva natural das Selvagens, criada em 1971. A visita levou às ilhas as mais altas entidades civis e...

XII Legislatura, III Sessão Legislativa PresidentePresidenteVisitas
Presidente da Assembleia Legislativa Madeira visitou as ilhas Selvagens
  • 11.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 8.jpg
  • 9.jpg
  • 10.jpg
  • 1.jpg
  • 12.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 3.jpg
  • 2.jpg

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, visitou esta sexta-feira as ilhas Selvagens. Tratou-se de uma viagem inserida nas comemorações do 50.º aniversário da reserva natural das Selvagens, criada em 1971.

A visita levou às ilhas as mais altas entidades civis e militares, entre as quais estavam o Chefe do Estado-Maior da Armada, Gouveia e Melo, o enviado especial da ONU para os Oceanos, Peter Thomson, a ministra da Defesa, Helena Carreiras, e o Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.

Selvagens é o nome do conjunto de ilhas que se situam a 250 quilómetros a sul da Madeira. Constituídas por duas ilhas principais e várias ilhotas de origem vulcânica e muito agrestes, com uma área total de 273 hectares, o arquipélago é um santuário para aves.
As Selvagens dependem administrativamente do concelho do Funchal.

A Reserva Natural das ilhas Selvagens foi criada em 1971, sendo uma das mais antigas Reservas Naturais de Portugal. Atualmente é a única reserva portuguesa galardoada com o Diploma Europeu do Conselho Europa. A sua criação fica a dever-se à necessidade de defender a avifauna marinha aí nidificante contra a intensa predação humana, que se intensificou sobremaneira com o aparecimento dum cada vez maior número de barcos de pesca a motor.

A gestão desta Reserva está a cargo do Serviço do Parque Natural da Madeira, desde os fins de 1989, e a sua vigilância permanente, iniciada em 1976, é atualmente efetuada pelos elementos do Corpo de Vigilantes da Natureza (CVN).

 

Fotografia: Pedro Vasconcelos

Copyright © 2018-2022 ALRAM